Web Blog: Diário de Uma Adolescente – Parte 3

Capitulo 2

Sábado 10:00 a.m

Aqui estou eu andando pelas ruas da cidade, a caminho do orfanato no qual eu vou prestar serviços comunitários esse fim de semana. Sim, eu teria que passar o meu fim de semana praticamente enfiada dentro de um orfanato, o Orfanato São Luiz.

Quando cheguei me deparei com uma cena, que sinceramente? Nunca imaginei que iria ver em toda a minha vida.

POV Guilherme

Cheguei mais cedo hoje no orfanado, sim eu presto serviço voluntario num orfanato aqui perto de casa, isso me dá uma paz de espirito muito grande, gosto de estar aqui com essas crianças. Sei que posso parecer um tapado insensível, mais na real? Não sou assim. E o meu hobby favorito é passar os fins de semanas – os que a Catarina me deixa em paz – aqui brincando com as crianças e trazendo um pouco de alegria pra um lugar um tanto quanto sombrio.

Estava eu agachado brincando de bolinhas de gude com alguns meninos, quando me viro e dou de cara com a Gabriela na porta do pátio do orfanado. Não pode ser, Gabriela Duarte aqui? Sim era ela. Gabriela Duarte Munhoz era alta, magra, com seios não muito grandes – que foi? Sou homem poxa, reparo nessas coisas -, cabelos longos, escorridos e loiros natural, 17 anos, filha de um juiz e sobrinha do diretor da escola. Ela tinha de tudo para ser considerada uma das meninas mais lindas e populares do colégio, isso se ela não fosse tão estourada e antissocial, sem contar que sua empatia com a Catarina ou guerrinha particular das duas – como você preferir qualificar – interfere diretamente para que isso não ocorra. Bom, a Gabi era linda, mas não fazia meu tipo. Mesmo assim resolvi ir falar com ela.

– O que você faz perdida por aqui?

 

POV Gabriela

Sim Guilherme Alvares Cantuso, brincando com crianças órfãs? Não acredito. Sei que o Guilherme não é o tapado que parece ser, mas isso já é de mais para minha mente. Não falei muito dele pra vocês né? Alto, corpo atlético, cabelos lisos, castanhos claro um pouco grandes, ele os deixava meio que de lado – o que o deixava muito charmoso. Ele era capitão do time de futebol do colégio, o que o tornava automaticamente o menino mais desejado do colégio. Ah, não podemos esquecer que ele namora a nojenta da Catarina.

De repente escutei uma voz que interrompeu meus pensamentos, sim era ele.

– O que você faz perdida por aqui?

– Não te interessa. – ok, sei que fui uma grossa, mais já está no automático, não controlo mais isso!

– Nossa não precisava ser grossa. Só quis ser educado.

– Desculpa – disse sem graça –To aqui por que to cumprindo castigo: trabalho voluntario no fim de semana por ter “falado mal do professor” – disse essa parte imitando a voz da minha mãe.

– Ah, entendi – disse ele rindo da minha imitação – Seja bem vida ao Orfanado São Luiz.

– Obrigada.

– Você deve ser a Gabriela Duarte né? – disse um homem velho, baixo e com aparência cansada. Provavelmente o diretor daquele lugar.

– Sim, – respondi

– Vejo que conhece a moça Guilherme? – ele disse e logo em seguida olhou pra mim – Sua namorada?

– Não. – respondemos juntos

– A conheço do colégio – explicou Guilherme.

– Já que a conhece, mostre o orfanato a ela e a ajude nas tarefas. Bom, já vou. Foi um prazer conhece-la Gabriela.

– O prazer foi todo meu. – disse sem graça e ao mesmo tempo tentando ser simpática.

O diretor do orfanato foi embora nos deixando sozinhos. O silencio reinou por um bom tempo até que Guilherme quebrou o silêncio:

– É acho que você vai ter que me aturar o dia inteiro. – ele disse rindo.

– É não me disseram que teria castigo bônus. – ri

– Nossa minha companhia nem é tão ruim assim, vai. – ele riu e logo depois completou – Vamos vou te mostrar o orfanato.

– Vamos.

Ele me mostrou o orfanato inteiro, me ajudou com algumas tarefas e depois ficamos brincando com algumas crianças. Sinceramente? Ele é bem mais agradável do que eu pensava. Foi bom passar esse dia no orfanado – e não digo isso porque fiquei o dia inteiro com o Guilherme, ok? -. Quando era 6h da tarde eu fui embora, e ele foi comigo até metade do caminho, fomos conversando e dando muita risada.

– Tchau Gabie, ops Gabriela, até segunda na escola. – ele disse ao se despedir.

– Tchau, e se você quiser não precisa falar comigo lá na escola. Não vou ligar, é serio, não quero que estrague a sua reputação conversando com a “estranha do colégio”.

– Para com isso. Eu não sou esse tipo de “mostro” insensível que você pensa não tá?! Gostei de passar esse dia com você, e eu não ligo pra reputação nenhuma. – ele disse chateado.

– Desculpa – disse percebendo a besteira que eu tinha falado – E se quiser pode me chamar de Gabi.

– Tá desculpada, e não diga mais isso ok? – assenti com a cabeça e ele continuou – Até Gabi. – e logo depois me deu um abraço. Abraço muito bom por sinal.

{…}

 

——————————————————————————————————————————————————————————————–

Comentem e deixe sua opinião sobre a web amoures! Beijos e até (:

Anúncios
Publicado em Web Blog por Liz Santos. Marque Link Permanente.

Sobre Liz Santos

Liz Santos, 16 anos, libriana, nascida em campinas –sp . Apaixonada por laços, caveiras, fotografias, livros, moda, skate, livros, chocolates, balas e cupcake. Um projeto de escritora, amo escrever – mesmo que as vezes só saiam besteiras -, futura jornalista e com uma mania super incontrolável de hipérboles. ADORO desenhos animados - em especial Os Simpsons e Bob Esponja -. Louca pela Avril Lavigne e os meninos do ATL *u*. Meu livro preferido desde o mês passado é A Ultima Música. Ficar horas na internet é meu hobby - seguido logo depois de dormir e comer -. Gosto de músicas dançantes e coisas que me façam rir. Valorizo cada pequeno detalhe da vida. Adoro pandas - meu sonho é encontrar um panda anão pra trazer pra casa*u* - e series como Two and a Half Man e Gossip Girl. Criei o Sonhos de Uma Manhã, no dia 5 de setembro de 2012, como uma distração pra ocupar minhas horas vagas e para poder dividir minhas histórias, dicas e meu amor por moda e escrever . Eu sempre tive vontade de ter um blog, e de um tempo pra cá essa vontade aumentou, mas eu tinha medo de não dar certo e blábláblá. Ai, tomei vergonha na cara e criei coragem pra por esse sonho em prática. Adoro postar todos os dias aqui e tenho minhas leitoras como amigas, que me fazem um bem danado quando eu entro aqui todos os dias e vejo quanta gente, de tantos lugares diferentes até mesmo do mundo lêem diariamente o que eu escrevo. E sinceramente? Isso é muito gratificante. E se tem uma coisa que eu me arrependo até hoje é de não ter criado esse blog antes.

3 respostas em “Web Blog: Diário de Uma Adolescente – Parte 3

Deixe Seu Comentário Sobre o Post... (:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s