Web Blog: Diário de Uma Adolescente – Parte 9 (penúltimo capitulo)

Capitulo 8

Meses depois. Quinta-feira 8:00 a.m

POV Guilherme

            Estávamos na ultima semana de aula. Trabalhos, projetos, provas foi o que teve na escola durante essa semana. Eu e a Gabi? Bom, a gente continuava sem se falar. Sentia falta dela, mais fazer o que se ela não quer mais ser minha amiga. Já a Catarina continua no meu pé, a gente terminou há algumas semanas mais ela parece que não entendeu isso ainda e continua agindo como se a gente ainda namorasse.

            Aula de português agora, e a professora vai disser a ordem de apresentação do show de talentos do fim de ano na escola. E isso vale nota em todas as mateiras, por isso que todos estão super empenhados em dar o seu melhor, principalmente aqueles que precisam dessa nota pra passar de ano.

            A professora falava e eu não conseguia prestar atenção, só conseguia pensar na Gabi. Ultimamente tenho pensado muito nela, mais não entendo o porquê. Ela estava do outro lado da sala ouvindo atentamente o que a professora dizia. Ela mal piscava. Bateu o sinal para irmos embora. Amanhã vai ser o show de talentos, e depois disso não vou ver mais a Gabi. Afinal, vamos finalmente nos formar no ensino médio e daqui pra frente vai ser cada um seguindo a sua vida tentando ser feliz e realizando seus sonhos pro futuro. O orfanato? Bom, desde que eu e a Gabi tivemos aquela conversa no campo, ela nunca mais apareceu lá. Eu tinha exatamente dois dias pra fazer as passes com a Gabi e eu não estava nenhum pouco a fim de esperar até amanhã. Aproveitei que todos saíram da sala e só estava eu e ela. Essa era a hora certa.

– Você tem um tempo pra gente conversar? – disse inseguro.

– Não, estou com pressa. – ela respondeu seca e indo em direção à porta.

– Prometo não tomar muito do seu tempo. – disse entrando na frente dela impedindo sua passagem.

– Se eu te escutar você promete me deixar em paz e sair da minha frente? – eu assenti com a cabeça e ela continuou – Então fala logo, to com pressa.

– Gabriela, por favor, volta a falar comigo. Seja a Gabi comigo outra vez. Prometo que não vou pisar na bola de novo. Não consigo tirar você da minha cabeça, eu tentei juro, mais não dá. Preciso ter você por perto outra vez. Volta a ser minha amiga, por favor. – implorei quase ajoelhando aos seus pés.

– Sinto muito Guilherme, simplesmente não dá pra eu ser sua amiga.

– Porque Gabi? Dá sim é só você querer. – falei quase chorando não sei o que aconteceu.

– Não é tão fácil assim Guilherme. – ela disse cabisbaixa – Eu tenho que ir, tchau. – ela disse e saiu correndo em direção à porta.

            Quando ela saiu eu sentei na cadeira mais próxima e comecei a chorar. Eu perdi a Gabi pra sempre. A melhor amiga que eu poderia ter, a pessoa mais sincera e verdadeira que eu poderia ter ao meu lado. E sentado naquela cadeira chorando feito criança sem doce, que eu percebi o porquê de eu sentir tanto a falta da Gabi nos últimos meses, e o porquê da hipótese de nunca mais vê-la me afetava tanto. É que na verdade eu a amava. E saber que o seu amor acabou de sair pela porta e não quer mais falar com você, acaba com o coração de qualquer um.

POV Gabriela

            Sai da sala o mais rápido possível. Eu não podia chorar na frente do Guilherme, mas eu não consegui conter as lagrimas por muito tempo. Fui o caminho inteiro chorando. Ver ele desesperado na minha frente implorando pra gente voltar a ser amigos me doeu muito, mais isso era o melhor a fazer. Eu não ia conseguir ser só amiga dele – é eu ainda gosto dele -, eu não ia conseguir controlar a vontade que eu tenho de beijar ele toda vez que eu olho pra ele. E ter que ouvi-lo falando o quanto ama a Catarina e o quanto ele esta triste por eles terem terminado ia acabar comigo. Sem duvida isso foi o melhor a fazer. Só preciso ver ele só até amanhã, e depois nunca mais. Nunca mais eu vou ver o Guilherme!

            Cheguei em casa chorando, subi correndo pro meu quarto. Nem vi minha mãe na sala, que ao me ver naquele estado subiu correndo atrás de mim.

– O que aconteceu com você filha. – ela disse preocupada – Nunca te vi assim.

– Ai, mãe tá doendo muito, faz parar de doer. – disse chorando

– Onde dói filha? É aqui? – ela disse com a mão sobre o meu coração.

– É mãe. Porque a gente não controla essas coisas?

– Não tem como filha. Aquele menino que veio aqui há um tempo tem a ver com isso, né?! – ela perguntou com uma voz doce, e eu assenti com a cabeça – Você quer falar sobre isso?

            Balancei a cabeça em sinal negativo. Ela me abraçou mais forte, e começou a fazer cafuné, adormeci no colo dela. Acordei só no dia seguinte, ero o dia do festival…

——————————————————————————————————————–

Heey amouras, vocês arrasaram na votação em! Todo mundo praticamente pedindo mais web õ/ fiquei muito feliz! Maaas, agora eu só vou postar o ultimo capitulo [aaaa] quando a fan page do SDM no facebook chegar aos 310 curtir! Vamos lá falta beem pouco é só divulgar ((: Até!

Anúncios
Esse post foi publicado em Web Blog e marcado , por Liz Santos. Guardar link permanente.

Sobre Liz Santos

Liz Santos, 16 anos, libriana, nascida em campinas –sp . Apaixonada por laços, caveiras, fotografias, livros, moda, skate, livros, chocolates, balas e cupcake. Um projeto de escritora, amo escrever – mesmo que as vezes só saiam besteiras -, futura jornalista e com uma mania super incontrolável de hipérboles. ADORO desenhos animados - em especial Os Simpsons e Bob Esponja -. Louca pela Avril Lavigne e os meninos do ATL *u*. Meu livro preferido desde o mês passado é A Ultima Música. Ficar horas na internet é meu hobby - seguido logo depois de dormir e comer -. Gosto de músicas dançantes e coisas que me façam rir. Valorizo cada pequeno detalhe da vida. Adoro pandas - meu sonho é encontrar um panda anão pra trazer pra casa*u* - e series como Two and a Half Man e Gossip Girl. Criei o Sonhos de Uma Manhã, no dia 5 de setembro de 2012, como uma distração pra ocupar minhas horas vagas e para poder dividir minhas histórias, dicas e meu amor por moda e escrever . Eu sempre tive vontade de ter um blog, e de um tempo pra cá essa vontade aumentou, mas eu tinha medo de não dar certo e blábláblá. Ai, tomei vergonha na cara e criei coragem pra por esse sonho em prática. Adoro postar todos os dias aqui e tenho minhas leitoras como amigas, que me fazem um bem danado quando eu entro aqui todos os dias e vejo quanta gente, de tantos lugares diferentes até mesmo do mundo lêem diariamente o que eu escrevo. E sinceramente? Isso é muito gratificante. E se tem uma coisa que eu me arrependo até hoje é de não ter criado esse blog antes.

Deixe Seu Comentário Sobre o Post... (:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s